Blog

Piores lesões do Beach Tennis e como evitá-las

lesões na prática do Beach Tennis

As piores lesões do Beach Tennis podem acontecer por puro descuido, sabia?

Se você já observou uma partida de Beach Tennis ao vivo ou então acompanhou um jogo pela internet, você deve ter percebido que este é um esporte que exige bastante preparo físico de quem o pratica.

Para que o corpo se mantenha em equilíbrio na areia, o atleta precisa gastar bastante energia e trabalhar com intensidade as articulações e os músculos. Muitas vezes, para produzir um movimento, devido à resistência da areia, o jogador precisa investir muito mais energia nos movimentos.

Por falta de conhecimento ou por acreditar que não sofrerão com as lesões, muitos atletas amadores acabam, erroneamente, se descuidando e iniciando a prática do esporte sem preparo nenhum.

De acordo com o ortopedista Vinicios Barreto, os erros de treinamento (treinar demais ou muito intensamente, não ter um acompanhamento especializado ou uma avaliação inadequada das capacidades individuais de cada atleta), representam 60% das lesões esportivas. Ainda conforme o especialista, entre as lesões, as tendinites são as mais comuns, representando 46% dos casos.

Neste artigo, você vai conhecer as piores lesões do Beach Tennis e vai descobrir como evitá-las. Continue com a gente e boa leitura!

“Cotovelo de tenista”: uma das piores lesões do Beach Tennis

A Epicondilite lateral, também conhecida popularmente como “cotovelo de tenista”, é a lesão mais comum entre os praticantes do esporte. Ela é caracterizada por uma inflamação no tendão dos extensores do pulso e ocorre, geralmente, devido ao uso excessivo das mãos, antebraços e braços.

Com o passar do tempo, as microlesões da epicondilite lateral podem progredir e formar pequenas fissuras, o que causa bastante dor ao realizar movimentos. Para aliviar a dor da epicondilite  durante as crises mais graves, alguns atletas utilizam cotoveleiras ortopédicas.

Para evitar o desenvolvimento da epicondilite lateral, os praticantes de Beach Tennis devem fazer um bom alongamento antes dos treinos e jogos e também é muito recomendado realizar exercícios físicos periódicos para fortalecer a musculatura.

Manter a postura adequada durante as partidas também é essencial para diminuir a sobrecarga nos tendões, o que ajuda na prevenção.

Entorse de tornozelo, joelho e pé estão entre as piores lesões do Beach Tennis

As entorses são lesões agudas que ocorrem, geralmente, nos membros inferiores, como joelhos e tornozelos. No caso do Beach Tennis, estas duas articulações acabam sendo bastante exigidas, principalmente por causa do peso da areia.

Conforme definição médica, entorse é a distensão ou a torção brusca da articulação. Além do joelho e do tornozelo, é comum os praticantes de Beach Tennis relatarem também casos de entorse no pé, outro local bastante exigido durante a prática.

Para prevenir o surgimento de entorse, o atleta pode realizar exercícios de equilíbrio, ficar atento à pisada (é comum colocarmos mais peso em uma única parte do pé) e sempre realizar aquecimento antes dos jogos de Beach Tennis.

Fratura do dedão do pé também é uma lesão perigosa

Apesar de não serem muito comuns no Beach Tennis, as fraturas também podem ocorrer. A mais comum é a fratura do hálux, nome dado ao dedão do pé. Ela pode acontecer ao tropeçar.

No momento em que a fratura ocorre, a dor é intensa e o dedão fica inchado, com uma coloração avermelhada.

O grau desse tipo de lesão é determinado pelo tipo de fratura, por isso é necessário buscar atendimento médico o mais rapidamente possível.

Sobrecarga da lombar é uma lesão menos grave, mas é comum

A lombar é uma área do corpo bastante exigida durante a prática de Beach Tennis.

Atletas que praticam a modalidade há mais tempo relatam dor na lombar, principalmente após horas de treino ou jogos consecutivos.

É comum a sobrecarga da lombar ao praticar o Beach Tennis, pois os atletas, geralmente, mantêm postura agachada para conseguir estabilizar o corpo na areia durante os movimentos.

Para evitar desconforto nesta região e também problemas mais graves no futuro, é recomendável que os praticantes prefiram a posição de semiagachamento durante toda a partida.

“Ombro de tenista” é uma lesão frequente no Beach Tennis

25% dos tenistas com menos de 20 anos apresentam dores nos ombros. Este número é ainda mais assustador se considerarmos os jogadores de meia idade, podendo chegar a 50%.

O tênis de praia é uma prática derivada do tênis de quadra, por isso as  lesões do Beach Tennis são similares às deste esporte. A tendinite do ombro ou “ombro de tenista” é uma delas.

O uso excessivo ou incorreto do manguito rotador (grupo de tensões responsável pelo movimento do ombro) pode acarretar no surgimento desta lesão.

É possível evitar o “ombro de tenista” com alguns cuidados: conhecer bem o movimento dos braços para realizá-los da melhor maneira possível e sempre fazer um bom aquecimento antes da partida.

Pratique Beach Tennis com saúde

A prática de Beach Tennis traz inúmeros benefícios à saúde, sendo um ótimo treino muscular e aeróbico para todas as idades. Por isso, os adeptos da modalidade crescem a cada dia.

Além disso, esta é uma ótima atividade para ser realizada junto com os amigos em tempos de distanciamento social.

Contudo, para evitar lesões durante os treinos e jogos de Beach Tennis, prepare-se bem e evite os excessos. Fique atento aos cuidados com a saúde durante a prática do Beach Tennis e aproveite o melhor da modalidade!

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outras Notícias